ondas antigas

Hoje um aplicativo me lembrou que há 2 anos eu fui visitar o Kings Canyon, na Austrália. Não tenho viajado muito nos últimos 13 anos e foi uma viagem muito especial pelo momento, pelas pessoas e por ter conseguido conhecer tanto da Austrália quanto foi possível na época.

minha especialidade são fotos feias de lugares bonitos. Essa é uma vista do Kings Canyon.

O Kings Canyon é um cânion, ou seja, uma formação geológica que restou do que antigamente era um rio. Enquanto ia passando, a água do rio foi recortando (erodindo) a paisagem, cavando cada vez mais fundo. Quando num dia o rio seca e deixa de existir, fica o cânion para gente admirar. Esse cânion fica praticamente no centro da Austrália, no Território do Norte (Northern Territory) uma região bem seca.

O marcador em vermelho mostra a posição de Kings Canyon.

É uma formação muito legal, pois cada nível do cânion dá pra ver materiais diferentes que tem nele. Como se fosse um bolo de várias camadas, quando você corta um pedaço dá pra ver as camadas e recheios de cada sabor diferente. Para quem estuda a história do nosso planeta e da vida nele dá pra tirar muita informação. Essas camadas, na maiorias desses casos, estão em ordem cronológica: a camada mais embaixo é mais antiga do que a camada por cima dela.

Nesse pedaço do Kings Canyon dá pra ver algumas camadas diferentes.

O cânion fica no Parque Nacional de Watarrka, próximo da cidade de Alice Springs. No parque tem algumas trilhas de diferentes dificuldades. Tudo muito sinalizado e nós estávamos com uma guia de turismo que explicou vários pontos sobre o local: história, geologia, curiosidades, botânica, etc… Valorizem o trabalho de guias de turismo, vale muito a pena!

Nem todos os pontos do parque são acessíveis para qualquer visitante. Seja por risco de escorregamento, já que o terreno é bem instável, seja pelo valor ecológico e científico. Juntando essa delimitação com fiscalização e políticas públicas o parque contribui de muitas formas para a sociedade.

Durante a visita descobri que há vários registros fósseis no local. Quando a guia apontou para marcas de onda eu demorei bastante para entender do que ela falava, meu inglês estava bem enferrujado mesmo.

Você vê as marcas de ondas? Um belo 38/39 de referência.

Quando entendi que a guia contava que há milhões de anos atrás aquela era uma região marinha fiquei bastante curiosa. Durante a graduação aprendi que o nível do mar mudou muito ao longo da história do planeta. Períodos de glaciação e interglaciais podiam fazer o nível do mar subir ou descer centenas de metros, invadindo continentes inteiros ou deixando uma paisagem seca que antes estava debaixo da água.

Registro fossilizado de atividade animal e não de um animal como eu pensei.
Uma explicação melhor nesse link.

Fui atrás de mais informações sobre essa variação do nível do mar na Austrália e qual a relação dela com a formação desse cânion, mas achei bem difícil achar uma fonte que organizasse tudo isso para alguém que soubesse um pouco de geologia, mas não muito. (Vou trazer o que encontrei, mas tá sujeito a alguma má interpretação, se você sabe algo a mais me conte).

Para entender como a geomorfologia da Austrália foi impactada por uma transgressão (quando o mar avança pelo continente, sobe) e uma regressão (quando o mar recua do continente, desce) marinhas, esse vídeo apresenta a formação do aquífero, que é uma grande reserva subterrânea de água, que existe no continente. Do minuto 3:31 até o 4:36 a animação mostra a região onde o mar avançou. Assim fica mais fácil de compreender como podia haver um ambiente marinho ou lacustre na região que hoje em dia é tão árida.

entre 3:31 e 4:36 mostra a história geológica que levou a formação do aquífero

Eu fiquei um pouco na dúvida de usar essa animação pois fala do período Triássico (de 252 a 201 milhões de anos atrás). As informações no parque falam que a formação dessas marcas fossilizadas se deu há 400 milhões de anos atrás, mas não encontrei animações referentes a essa data e pensei que esse exemplo já ajudasse a visualizar melhor.

Placa informativa em Kings Canyon

Pelas minhas contas, acho que esse período entra no Devoniano. A melhor ilustração que encontrei foi essa, se esforçando dá pra ver uma língua azul clara (Shallow seas – mares rasos) cobrindo parte da Austrália.

Fonte: https://www.britannica.com/science/Devonian-Period/Establishing-Devonian-boundaries

Queria trazer uma descrição melhor de como era o ambiente que formou essas ondas e da vida que habitava por ali, mas isso foi tudo o que consegui dentro desse tempo que me sobra pra escrever.

Enquanto trabalhava nesse texto pensei muito em como temos formações parecidas no Brasil que eu nunca fui visitar, o quanto elas estão abandonadas (ou mesmo queimando) por falta de estrutura de turismo e estímulo para gente e estrangeiros conhecerem melhor nossos patrimônio ecológico, geológico, cultural, paisagístico, etc…

Espero que quando for tranquilo voltar a viajar eu possa visitar esse monte de lugar bonito do Brasil <3.

Referências e links:

Folheto informativo do Parque Nacional de Watarrka

Tracking in the Ancient Dunes of Kings Canyon, central Australia por Mike Pole

Geology of Kings Canyon National Park


Quer mais conteúdo assim?

Se você gostou e quiser receber notificações de próximas postagens aqui no blog, se inscreva abaixo:

Processando…
Sua inscrição foi feita! Sucesso

Que tal contribuir? ☕

Se você gostaria de me pagar um cafezinho, você pode me mandar um trocado (qualquer valor) por PIX , PicPay ou PayPal ou ainda me apoiar mensalmente 💙

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s